MENU

EXTENSÃO/CULTURA

 

1. O que caracteriza uma ação de extensão?

A ação de extensão pode se caracterizar como um processo educativo, artístico, cultural, científico, tecnológico e/ou político. Entre os principais fatores definidores de uma ação extensionista estão o diálogo e a troca de saberes que ela se propõe a estabelecer entre a universidade e a sociedade: a extensão beneficia necessariamente públicos externos – embora não exclusivamente. Além disso, a extensão deve estar sempre articulada ao ensino e à pesquisa.

Para maiores informações, acesse o link: DOCUMENTOS DO FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRAS - FORPROEX

2. Quais são as instâncias de extensão dentro do meu campus e como posso me relacionar com elas?

A instância responsável pela política acadêmica de extensão e cultura em cada Unidade Universitária/campus da Unifesp é a Câmara de Extensão e Cultura (Caec), órgão consultivo e deliberativo. Integram a Câmara representantes de cada departamento, que atuam como coordenadores(as) de extensão dentro dos seus departamentos. Entre em contato com eles(as) se precisar de mais explicações sobre extensão. Normalmente, a Câmara se reúne uma vez por mês para analisar e aprovar as ações de extensão propostas por servidores(as) daquele campus. O(a) coordenador(a) da Câmara de Extensão e Cultura participa das reuniões da Congregação da Unidade Universitária e também das reuniões do Conselho de Extensão e Cultura agendadas mensalmente pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

Consulte os links abaixo para obter os contatos e as datas de reuniões das Caec.

Câmaras de Extensão e Cultura

CAEC Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

CAEC Escola Paulista de Enfermagem

CAEC Escola Paulista de Medicina

CAEC Escola Paulista de Política, Economia e Negócios

CAEC Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas

CAEC Instituto de Ciência e Tecnologia

CAEC Instituto Saúde e Sociedade / Instituto do Mar

3. O que são programas, projetos, eventos e cursos de extensão?

Programa: conjunto articulado de ações contínuas que podem abranger em seu escopo projetos, cursos, eventos, prestações de serviços etc. Quando um programa é composto por diversas ações, elas devem ser orientadas por um objetivo comum ou por diretrizes compartilhadas. Um aspecto definidor do programa é sua duração de médio ou longo prazo.

Projeto: ação com objetivo específico e prazo determinado (normalmente mais curto do que o programa). O projeto pode ser vinculado a um programa ou pode ser uma ação isolada.

Curso de extensão: ação pedagógica, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância, planejada e organizada de modo sistemático, com carga horária mínima de oito horas e critérios de avaliação definidos previamente - a serem livremente estabelecidos pela coordenação do curso.

Evento: ação pontual que implica a apresentação e/ou exibição pública, livre ou com clientela específica, do conhecimento ou do produto cultural, artístico, esportivo, científico e tecnológico desenvolvido, conservado ou reconhecido pela universidade.

Todas as ações referenciadas acima devem ser cadastradas obedecendo ao mesmo fluxo: Fluxograma para Cadastro de ação de extensão

Os cursos de aperfeiçoamento e/ou de especialização (pós-graduação Lato Sensu) possuem fluxo específico. Para mais informações, acessar:
Aperfeiçoamento e Especialização – Informações Gerais
REGIMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO
Formulário de Credenciamento

4. Como se cadastram e submetem ações de extensão na Unifesp?

Devem ser cadastradas no Sistema de Informação e de Extensão (SIEX) da Universidade, disponível online na página da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura).

Para mais informações sobre como submeter projetos de extensão, consulte o Guia do Coordenador no link abaixo:
Guia do Coordenador de Projeto de Extensão

5. Qual o prazo para uma ação proposta ser aprovada e poder ser iniciada?

O prazo é de aproximadamente dois meses, a depender do fluxo de tramitação da ação e das peculiaridades de cada Câmara de Extensão e Cultura. Pendências podem ampliar este prazo.

Para mais informações: Câmaras de Extensão e Cultura

6. Quais os critérios para as Câmaras de Extensão e Cultura e a ProEC aprovarem um projeto, um programa ou um evento de extensão?

Primeiramente, é importante explicitar quem será o público-alvo da ação de extensão, mostrando quais beneficiários(as) externos(as) à Unifesp serão contemplados(as). Em segundo lugar, o formulário online deve ser integralmente preenchido e todos os anexos pertinentes devem ser encaminhados (exemplo, programa do evento, conteúdo das aulas etc.). Em terceiro lugar, a antecedência necessária deve ser respeitada, pois a tramitação entre as Caecs das unidades universitárias e a Reitoria pode levar algumas semanas. Além disso, de modo geral, a proposta da ação deve estar em conformidade com as diretrizes da política de extensão e cultura da universidade, o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), bem como em relação às normas e legislação vigentes.

As orientações gerais para cursos de extensão e eventos estão disponíveis em: Credenciamento de Cursos de Extensão e Eventos

Para Programas e Projetos Sociais, os critérios estão explicitados no Guia do Coordenador: Guia do Coordenador de Projeto de Extensão

7. Quem pode propor e coordenar ações de extensão?

O Regimento Geral da Extensão Universitária da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Unifesp em seu Art. 11 especifica que docentes, pesquisadores(as) e técnicos(as) administrativos(as) em educação estão aptos(as) a coordenar atividades de extensão. O(a) docente não precisa necessariamente ser coordenador(a) da ação de extensão, pode também ser membro de uma equipe que desenvolve atividades extensionistas em conjunto.

Para cada tipo de ação extensionista há condições específicas em relação à coordenação, que podem ser consultadas em:
Regimento Geral da Extensão Universitária na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura ProEC

8. Em que medida a ação extensionista do(a) docente influi em sua progressão funcional?

A Lei n.º 12772/2012, de 28 de dezembro, que dispõe também sobre a Carreira do Magistério Superior, estabelece que as atividades que compõem a carreira docente são: gestão, ensino, pesquisa e extensão. Por esse motivo, as ações extensionistas desenvolvidas pelo(a) docente são validadas e pontuadas na avaliação funcional em todos os níveis e impactam na progressão horizontal e vertical. Mas atenção: somente as ações cadastradas no sistema (SIEX) valem para a progressão funcional.

Para informações detalhadas, acesse os links:
Comissão Permanente do Pessoal Docente
Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal

9. Existe uma carga horária mínima de extensão cobrada a cada dois anos do(a) docente?

Atualmente não há carga mínima a ser cobrada do(a) docente em relação a suas atividades de extensão. Porém, não se esqueça de que no formulário a ser preenchido para solicitar sua progressão funcional, devem estar descritas, entre outras, as atividades desenvolvidas na área de extensão. O(a) docente que não apresenta, em seu relatório, a comprovação de participação em atividades extensionistas não recebe pontuação na área da extensão.

10. Uma ação de extensão pode contar simultaneamente como pesquisa ou ensino?

Não. Embora seja desejável a indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão, as ações devem ser cadastradas explicitando a natureza da ação extensionista. Até o momento de elaboração deste material, a carga horária registrada na Pasta Verde como horas de ensino de graduação em determinada Unidade Curricular (UC), por exemplo, não podia ser contabilizada como hora dedicada à extensão, ainda que a disciplina oferecesse algumas vagas para a comunidade. Da mesma forma, as horas dedicadas a um curso de extensão devem ser computadas apenas como extensão e não como ensino.

Entretanto, é possível que algo mude quando a extensão for incluída no currículo da universidade (curricularização da extensão) – uma exigência legal a que a Unifesp deverá gradualmente atender. Na medida em que algumas disciplinas da grade curricular da graduação se tornarem extensionistas, talvez haja alguma mudança na contabilização das horas. Informações a respeito serão divulgadas futuramente.

11. Como funciona a certificação de cursos, projetos e eventos de extensão?

Há três tipos de certificação:

- A certificação dos programas e projetos é realizada por meio do preenchimento de formulário próprio disponível na página da ProEC, conforme link no final dessa resposta. Após o seu preenchimento pelo coordenador do programa/projeto, o formulário deve ser enviado para o e-mail projetossociais.proex@unifesp.br. Os certificados são confeccionados e enviados para o(a) coordenador(a);

- A certificação para participantes de eventos é emitida online em PDF com possibilidade de verificação de autenticidade. A orientação para que o(a) coordenador(a) do evento autorize a emissão online pode ser consultada no link listado fornecido no final dessa resposta. A certificação on-line serve somente para participantes de eventos previamente credenciados no Siex.

- A certificação para concluintes de cursos de extensão (com duração de 8 a 179 horas) é de responsabilidade da coordenação do curso e ainda não se encontra informatizada. A ProEC realiza o registro dos certificados de aproveitamento dos cursos de extensão credenciados mediante a solicitação recebida das Câmaras de Extensão e Cultura. Essa solicitação deverá conter título e código do curso, além de uma relação dos nomes completos de estudantes aprovados(as). Os certificados são confeccionados em papel e assinados obrigatoriamente pela coordenação do curso.

Para mais informações:
Orientação para coordenadores de eventos
Formulário para Emissão de Certificado de Programas e Projetos

12. Há carga horária mínima e máxima para um curso de extensão?

Sim. A carga horária mínima para cursos de extensão é de oito horas. A carga horária máxima para cursos de extensão é de 179 horas. A partir de 180 horas, o curso será de aperfeiçoamento. O curso com carga horária a partir de 360 horas se caracteriza como uma especialização.

Confira a orientação geral para credenciamento de cursos de extensão.
Credenciamento de Cursos de Extensão e Eventos

 

Os cursos de Aperfeiçoamento e de Especialização (Pós-Graduação lato sensu) são voltados, exclusivamente, para graduados(as) e seguem regramento próprio de credenciamento.

Consulte as suas especificidades em: Aperfeiçoamento e Especialização – Informações Gerais

12. Em que consiste a Bolsa PIBEX e como funciona?

Trata-se de uma bolsa institucional (advinda de recursos do orçamento da Universidade), destinada aos(às) estudantes regularmente matriculados(as) em cursos de graduação da Unifesp e que estejam vinculados(as) a algum programa ou projeto devidamente credenciado na ProEC. Após a inscrição no edital e a aprovação do programa/projeto para receber determinado número de bolsas, cabe ao(à) coordenador(a) selecionar bolsistas de acordo com os seguintes pré-requisitos: ser estudante de graduação da Unifesp de qualquer curso ou ano/semestre; ter interesse em participar de atividades de extensão; não possuir quaisquer outras bolsas e/ou vínculos profissionais; ter disponibilidade de dias e horários para a realização das atividades previstas na proposta, conforme a necessidade da ação. Para apreciar, avaliar e aprovar as propostas apresentadas, a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura designa, por meio de portaria, uma comissão que fica responsável por todo o processo de seleção. Ao final da bolsa e do projeto, um relatório deve ser enviado à ProEC. Caso contrário, não se pode concorrer novamente a um edital de bolsas PIBEX.

13. É possível conseguir auxílio financeiro da Unifesp, do CNPq ou da FAPESP para ações de extensão?

A depender do caráter da ação de extensão a ser desenvolvido é possível captar recursos de agências de fomento e chamadas/editais nacionais e/ou internacionais.

14. Cursos de Extensão podem ser pagos? Nesse caso, o processo é por meio da FAP?

Em relação aos cursos de extensão, há possibilidade de cobrança de taxas, sim, desde que apresentadas justificativas e plano de trabalho com planilha de previsão orçamentária, que apresente viabilidade financeira de acordo com as normativas vigentes. A Fundação de Apoio à Unifesp (FAP) apenas viabiliza a execução dos recursos financeiros dos cursos, após os mesmos terem sido aprovados nas instâncias acadêmicas competentes.

Mais informações estão disponíveis em:
Credenciamento de Cursos de Extensão e Eventos 
Manuais e Formulários da Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo

15. Como conhecer as ações de extensão que estão acontecendo na Unifesp? Existe um banco de atividades por área ou por campus?

No caso dos programas e projetos sociais, é possível realizar buscas no site da ProEC, usando filtros por área temática, por ano de credenciamento e por campus, no seguinte link: http://www.unifesp.br/reitoria/proex/acoes/programas-e-projetos-sociais/programas-e-projetos. Quanto aos cursos de extensão e aos eventos, são anunciadas aqui as ações com inscrições abertas ou com inscrições em breve: http://www.unifesp.br/eventos-e-cursos-proex. No mais, recomendamos que, para acompanhar e conhecer as ações de extensão em desenvolvimento, o(a) docente mantenha contato com a Câmara de Extensão e Cultura de seu campus; que acompanhe o Congresso Acadêmico da Unifesp todo ano; que consulte regularmente o portal da Unifesp, bem como a página da ProEC.

Links recomendados:
Portal da Unifesp
Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (ProEC)
Catálogo de Cursos de Extensão e Eventos
Câmaras de Extensão e Cultura (CAEC)